Superliga Feminina

  • Crédito: Alex Farias/PhotoGP/Amo Voleibol

    Atletas e comissão técnica festejam 11º título em 12 finais seguidas de Superliga.

Maduro, Rexona-AdeS é campeão

Equipe carioca freia Dentil/Praia Clube e conquista 11º título da Superliga feminina
Por: Redação - 03/04/2016 11:52:18

Ninguém na história da Superliga feminina, principal competição do voleibol brasileiro, soltou tanto o grito de campeão como o Rexona-AdeS. O mais novo triunfo aconteceu na manhã deste domingo, no ginásio Nilson Nelson, em Brasília. Em uma partida altamente disputada, a equipe carioca teve maturidade para suportar a pressão do Dentil/Praia Clube, impor seu melhor jogo vencer a decisão da temporada 2015/16 por 3 sets a 1 (25/18, 26/28, 28/26 e 28/26). Foi o décimo primeiro título do Rexona-AdeS em 12 finais consecutivas da equipe.

"Foi uma série de playoff muito difícil. A semifinal foi difícil. Não saberíamos quem seria campeão agora. Foi apertado. Vem o choro de alegria, é só comemorar. O Praia está de parabéns, fez uma grande campanha”, reconheceu Monique, um dos destaques da partida.

Depois de superar as equipes do Sesi-SP e Minas nas fases eliminatórias da competição, o Dentil/Praia Clube teria pela frente o principal desafio não apenas nesta Superliga, mas na história da equipe. E pelo início quente da partida, logo após a execução do hino nacional brasileiro, cantado à capela pela torcida que lotou o ginásio Nilson Nelson, a equipe mineira deixou claro que faria frente ao multicampeão Rexona-AdeS, e que poderia sonhar com o inédito título, em sua primeira decisão de Superliga. Com um ritmo forte, o time de Uberlândia logo abriu 3x1 com as estrangeiras Alix e Ramirez. O Rio de Janeiro não se intimidou e virou o placar em 5/4 no bloqueio de Gabi. Com ambos os bloqueios funcionando muito bem pelo meio de rede, os times passaram a priorizar bolas de segurança, seja nas paralelas ou diagonais.

Quando o Rexona-AdeS abriu quatro pontos de frente, com 12/8, e parecia dominar a primeira etapa, o Dentil/Praia Clube anotou três pontos consecutivos, obrigando o técnico Bernardinho a paralisar o jogo. A reta final do set foi toda carioca. Com o controle das ações, a equipe abriu 20/14 e alcançou 25/18, no bloqueio de Juciely e Gabi. 

Se aproveitando do nervosismo da equipe do Dentil/Praia Clube, o Rexona-AdeS abriu logo 5/0 no início do segundo set. A equipe mineira passou a arriscar mais e encostou no placar, com 8/7, empatando o jogo no lance seguinte, para desespero do técnico Bernardinho. A etapa seguiu sob equilíbrio intenso, mas a força na rede do Dentil/Praia Clube fez a diferença no momento de definição. Com sucessivos pontos no fundamento, inclusive de jogadoras que saíram do banco, o time alcançou 28/26 e empatou a partida em 1x1.

Com moral e mais soltas em quadra, as comandadas do técnico Ricardo Picinin abriram 8/4, e no embalo da norte-americana Alix Klineman o time de Uberlândia alcançou 23/18 no placar do set 3. Só que o Rio de Janeiro não se entregou e foi premiado pela entrega, anotando 28/26 em bloqueio da levantadora Roberta sobre Michelle e ficando a um set do título, com 2x1.

Na derradeira etapa, as campeãs brasileiras voltaram a afinar a transição entre a defesa e o ataque e alcançaram 6/1 no marcador. A vantagem foi sustentada até a casa dos 17 pontos, quando o Dentil/Praia Clube assumiu a liderança pela primeira vez no set. 

Só que não à toa o Rexona-AdeS é o atual campeão. Mesmo diante da pressão do Dentil/Praia Clube teve a bola do tie-break, o time carioca manteve o volume de jogo, enquanto suas principais  jogadoras, Monique, Gabi e Natália, chamaram a responsabilidade no momento de definição. O ponto do jogo, em 28/26, saiu das mãos de Carol, que no bloqueio colocou a bola no chão e saiu para a comemoração.

"Mais um título. Acho que cada jogo é uma vitória, é diferente uma da outra. Cada título tem sua história. Não fui bem no jogo hoje, fui bem no primeiro set, mas depois fui bem marcada. A Monique e a Gabi fizeram uma partida impecável, e o time todo está de parabéns. Quando uma não está bem a outra ajuda”, comemorou a ponteira Natália, eleita a melhor atleta da partida.

Apesar do vice-campeonato, as atletas do Dentil/Praia Clube valorizaram o vice-campeonato e a campanha da equipe. "Não costumo ficar, mas estou emocionado. O time mereceu muito, ralou desde o início. Fizemos história no Praia. Ainda falta um pouco para ganhar do Rio, pecamos no segundo set. Acho que essa equipe é muito merecedora de estar aqui hoje e protagonizado um grande jogo”, afirmou a central Waleswka.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade