+ Notícias

  • Crédito: Amo Vôlei de Praia

    Luiz Fernando Lima: FIVB quer jogos interessantes para a TV.

Set pode passar a ser por tempo

FIVB estuda mudanças para limitar duração das partidas e manter esporte atrativo para a TV
Por: Altair Santos - 13/06/2016 18:11:03

A FIVB estuda criar um mecanismo que impeça as partidas de voleibol de quadra ultrapassarem o tempo de duas horas. Em julho, um grupo de estudo da federação vai se reunir para buscar soluções que engessem a duração das partidas. O ideal, revela o secretário-geral da FIVB, Luiz Fernando Lima, é que o jogo tenha no máximo 1 hora e 45 minutos. Para isso, não está descartado impor tempo para os sets.

No caso, o set não terminaria quando uma das equipes alcançasse 25 pontos ou os dois pontos de vantagem sobre o adversário, mas quando o cronômetro atingisse um determinado tempo (25 minutos, por exemplo). Também não se descarta o fim do tie-break. Se as mudanças em estudo forem aprovadas, podem passar a vigorar a partir de 2017.

A intenção da FIVB é tornar o jogo de voleibol cada vez mais atraente para a televisão. Atualmente, algumas partidas voltaram a extrapolar as duas horas de duração, o que tem gerado dificuldades para a federação conseguir a transmissão dos torneios.

Uma medida para minimizar o excesso de tempo passou a vigorar no Grand Prix, que começou na semana passada. É o limite de oito segundos entre a marcação do ponto e o saque para repor a bola em jogo. Com isso, as equipes não podem mais extrapolar na comemoração. A decisão vai valer também para a Liga Mundial que começa nesta semana.

No final dos anos 1990, o voleibol passou por uma radical mudança nas regras para se tornar atraente para a televisão. Foi quando a FIVB eliminou a vantagem no set. Agora, mais uma revolução pode estar a caminho, com o objetivo de assegurar contratos e audiência.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade