+ Notícias

  • Crédito: Reprodução/Divulgação

    Prefeitura justificou problema com nota oficial.

"Adolescentes sobem para pegar pipas", diz Prefeitura de Barueri sobre goteiras

Problema da estrutura, que levou ao adiamento da final do Paulista feminino, foi justificado em nota
Por: Bruno - 07/11/2019 09:35:24

As goteiras no Ginásio José Corrêa - que forçaram o adiamento do primeiro jogo entre São Paulo/Barueri e Osasco/Audax, na final do Paulista feminino - fizeram a  Prefeitura de Barueri se manifestar. Nesta quarta-feira (6), a administração municipal emitiu um comunicado, falando sobre a situação do ginásio.  

O jogo, marcado inicialmente para às 21h30 desta terça-feira (5), foi adiado para esta quarta-feira (6), às 22h, com a vitória do São Paulo/Barueri sobre o Audax/Osasco, por 3 sets a 0. Não é a primeira vez realização de um jogo oficial de vôlei foi comprometida pela condições do José Corrêa. Na Superliga 2018/2019, o confronto entre Barueri e Osasco passou pelo mesmo transtorno.

O comunicado emitido pela Prefeitura diz que reparos de urgência do ginásio começaram nesta quarta para tentar tapar os buracos no teto. Na nota, a administração de Barueri reconhece que o ginásio precisa de reforma. Segundo o comunicado, uma obra está em processo de licitação. Para a realização dos reparos, o José Corrêa teria que ficar interditado por pelo menos 60 dias. 

Íntegra do comunicado oficial da Prefeitura de Barueri, por meio da Secretaria de Esportes do Município:

“Após 15 anos de uso e apesar de todos os cuidados diários, o telhado do Ginásio José Corrêa apresenta várias deformações causadas por maus profissionais (pessoas que subiram no telhado de qualquer jeito e fizeram furos onde não deviam), por adolescentes que sobem para pegar pipas e deformam as telhas e pelo desgaste natural do tempo. Mesmo com tantas danificações, um telhado com cerca de 2 mil metros quadrados apresenta três goteiras sobre a quadra, mas suficientes para causar grandes problemas.

Os procedimentos administrativos para a reforma geral do telhado foram iniciados há alguns meses e o processo segue o trâmite jurídico e burocrático para licitação, além do panejamento para se interromper todas as atividades no Ginásio já agendadas, que deverá ser paralisado por 60 dias.

Enquanto isso, os cuidados com a manutenção continuam permanentes, com a colocação de mantas, vedações, e todos os procedimentos possíveis, a fim de minimizar os problemas causados quando chove forte.

Com o excesso de chuva que caiu em Barueri nesta terça-feira (05.11), das 17h30 até 23h, infelizmente, as condições de uso da quadra ficaram inseguras para as atletas, não restando nada a ser feito senão aceitar e compreender a força da natureza.

Nesta quarta-feira pela manhã as vedações estão sendo revisadas mais uma vez.”

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade