+ Notícias

  • Crédito: Reprodução/Still

    Jogador pagará uma fiança de R$ 50 mil.

Justiça concede liberdade sob fiança a Ngapeth

Francês preso por assédio em casa noturna de Belo Horizonte pagará fiança no valor de R$ 50 mil
Por: Bruno - 11/12/2019 08:08:33

 

O jogador francês Ngapeth, que foi preso após denúncia de assédio sexual em boate de Belo Horizonte, conseguiu liberdade provisória. Ficou estipulado que ele deve pagar fiança no valor de R$ 50 mil. A decisão foi tomada pela juíza Fabiana Cardoso Gomes, em audiência de custódia, que ocorreu na manhã desta terça-feira (10). 

 

Na sessão, que foi feita toda em inglês, o promotor responsável pela acusação no processo, argumentou que não havia razão para manter o atleta preso. Se for absolvido no processo, o jogador poderá reembolsar o dinheiro. Caso seja condenado, os R$ 50 mil vão custear o processo e indenizar a vítima, se houver sentença com esta medida.

 

“O próprio promotor opinou pela liberdade provisória imediata sem nenhuma espécie de restrição. Ele vai ter as restrições comuns nesse tipo de procedimento, que é não fazer contato com a vítima, não ficar perto da vítima, mas isso nem é cabível porque ele está indo embora hoje”, disse o advogado que representou Ngapeth, Dino Miraglia.

 

“Não tem nenhuma espécie de restrição quanto a ele trabalhar e exercer a profissão dele. Ele vai embora para jogar a partida dele amanhã. Ele tem compromisso com o time dele", completou o defensor, que ainda informou que a defesa não questiona o valor da fiança. Segundo Miraglia, levando em conta o salário do jogador, R$ 50 mil é "aceitável"

 

O jogador foi levado para o Complexo Penitenciário de Segurança Máxima Nelson Hungria, onde também ficou recolhido o goleiro Bruno. Lá, o francês dividiu cela com outras cerca de dez presos. “Ele disse que não conseguiu dormir, evidentemente, mas que não foi incomodado, molestado, nada”, declarou Miraglia.

 

“Falou para mim agora que, se pudesse, cortava os braços, mas ele precisa dos braços para jogar", disse o advogado, acrescentando que Ngapeth está "arrependido demais" por ter feito "uma bobagem enorme". Ainda segundo o defensor, existe uma chance grande de que não seja oferecida denúncia. 

 

No entanto, Dino Miraglia garantiu que o atleta não está com medo de responder ao processo. “Ele só quer responder por aquilo que ele fez. Ele não quer responder por aquilo que ele não fez", contou o advogado. 

 

Ngapeth deve manter o endereço atualizado. Sempre que for intimado, terá que comparecer aos atos processuais. A mulher que denunciou o jogador declarou que tomou as providências cabíveis no caso. Porém, a vítima não quis detalhar quais serão essas medidas.

 

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade